PESQUISA NESTE SITE:

sábado, 1 de julho de 2017

DIVINÓPOLIS-MG - Vereador Cézar Tarzan apresenta provas de defesa em coletiva de Imprensa

César Tarzan nega todas as denúncias que levaram o MPMG e a PF a fazerem buscas no gabinete dele na Quinta-feira (170629).


               Após as buscas realizadas pelo Ministério Público de Minas Gerais - MPMG e pela Polícia Federal - PF nesta Quinta-feira (170629), o vereador César Henrique Fernandes da Silva, conhecido como César Tarzan, concedeu na tarde desta Sexta-feira (170630) uma coletiva para a imprensa e negou todas as denúncias sobre compra de voto, falsidade ideológica e boca de urna.

               Segundo o vereador, as mesmas denúncias foram feitas na Justiça Eleitoral no ano passado e o processo foi arquivado. Ele entregou à imprensa o documento de defesa da época em que aparece as acusações de compra de voto, boca de urna e prestação de contas falsas.

               No processo da Justiça Eleitoral, o denunciante afirma que o vereador, ainda em campanha, prometeu um cargo de primeiro assessor no gabinete caso vencesse as eleições e que César não cumpriu com o acordo.

               Questionado se houve algum desentendimento com o denunciante para poder gerar estas denúncias, o parlamentar disse que não poderia dar detalhes já que há uma nova investigação, mas negou todas as acusações. 

“Essas denúncias foram feitas na Justiça Eleitoral e o processo foi até arquivado. Quero deixar bem claro que o meu mandato sempre foi de muita transparência e vou continuar desta forma. Quando fiquei sabendo dessa denúncia pela PF estava em Brasília buscando recursos para Divinópolis. Estou trabalhando e vou continuar trabalhando para ajudar a população de Divinópolis”
               Disse.

               César ainda afirmou que não foi atrás de testemunhas e que não houve declaração falsa na prestação de contas. 

“As testemunhas que estão aqui, eu ganhei na Justiça Eleitoral. Pra quê que eu vou atrás delas? Não fui atrás de testemunhas”
               Questionou complentando: 

“minha prestação de contas foi aprovada sem ressalvas, se não fosse aprovada, eu não teria sido diplomado, então essa denúncia também é infundada”
               Afirmou.

               Ao ser perguntado sobre o delegado da Polícia Federal Benício Cabral ter dito que há provas concretas, o vereador foi categórico: 

“Prova de coisa que não existiu, não tive acesso a este novo processo, mas as denúncias são as mesmas feitas na Justiça Eleitoral. Estou muito tranquilo quanto a isso. Não existe prova de um fato que jamais aconteceu”
               Finalizou.


               Com Informações de: G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Educação e o bom linguajar é a base de tudo! Evite a exclusão de seu comentário! Identifique-se.
Jisohde, o Gerenciador.

UNAIENSES - DESTAQUE - 2017

UNAIENSES - DESTAQUE - 2017
Certificado de Destaque do ano

GRUPO LEIA UNAÍ

GRUPO LEIA UNAÍ
Participe também via Whats do nosso Grupo de Notícias

GRUPO FALA UNAÍ

GRUPO FALA UNAÍ
Participe também do Grupo Público no Whats

LEIA UNAÍ

LEIA UNAÍ

FALA UNAÍ

FALA UNAÍ